quarta-feira, 26 de junho de 2013

JOÃO PREGUIÇA

Quando o pai de João Preguiça morreu, recomendou aos outros filhos que não abandonassem seu irmão, que era um pobre parvo.Como eles estavam vendo, passava a vida deitado numa rede sem querer trabalhar. Os moços, cumprindo o desejo do pai, levavam todos os dias a comida à rede de João Preguiça que não ingeria sem que qualquer deles lha desse pela colher. E assim acontecia quanto ao mais. Lá um dia, João Preguiça amanheceu morto na rede e irmãos trataram de convidar os vizinhos, colocado o corpo num "bangüê" dera uma estremeção. Todos correram a acudir e viram que João Preguiça estava ainda vivo. Um dos irmãos disse-lhe: - Isso é fraqueza, João. Acaso você quererá voltar para casa e aceitar um bom prato de arroz? João Preguiça, com uma vozinha enfraquecida, respondeu: - Quero sim... mas é com casca ou sem casca? O outro advertiu-lhe: - Com casca, João, com casca... - Então, nesse caso, mano, não quero não. E, dirigindo-se aos carregadores dos "bangüê", disse-lhes: - Toca pro cemitério! E esticou novamente no "bangüê".

 Lindolfo Gomes

Nenhum comentário:

Postar um comentário