quinta-feira, 7 de junho de 2012

O PATINHO FEIO

Era uma vez uma mamãe Pata que pôs cinco ovos. Quatro lindos patinhos saíram primeiro da casca e, por último, um Patinho tão feio que dava até dó.
- Quando crescer, ficará bonito. Pensou, esperançosa, a mamãe Pata.
O patinho crescia e a mamãe Pata ficava mais triste. Ele continuava feio e esquisito. Os mais velhos o olhavam com pena. Os mais moços zombavam dele chamando-o de "Patinho Feio".
Pobre Patinho! Vivia triste e não brincava com ninguém por causa de sua feiura. O Patinho preferia ficar sozinho do que perto daqueles que riam dele. Um dia, resolveu ir embora para bem longe.
Andou muito pela floresta, até que anoiteceu. Ele estava cansado, com fome e com muito medo. Também estava triste com seus amigos e, por isso venceu o medo e adormeceu ali mesmo.
De manhã, quando acordou, ainda tinha fome. Andou mais um pouco e ouviu um barulho de água.
Correu e encontrou um lago, onde alguns patos selvagens brincavam alegremente.
Quis falar com eles, mas um barulho de espingarda espantou a todos. E ele ficou sozinho novamente.
O Patinho resolveu ficar por ali mesmo, pois tinha muitos peixes para se alimentar.
Com o tempo, foi ficando forte e robusto.
A primavera chegou e todos os cisnes resolveram aparecer no lago. Um deles veio conversar com o patinho. Ele não acreditava que um belo cisne quisesse ser seu amigo de verdade.
- Ora, olhe seu reflexo na água. Pediu o cisne.
O Patinho viu o reflexo e descobriu que ele também era um cisne!
Então, resolveu juntar-se àqueles lindos e majestosos cisnes e viveu feliz para sempre.

Fonte: TodoLivro Ltda. Texto: Roberto Belli. Ilustrações:Belli Studio. Editora BrasiLeitura.



Um comentário: