sábado, 31 de março de 2012

JOÃO E O PÉ DE FEIJÃO

Era uma vez um menino chamado João , que vivia com sua mãe, uma pobre viúva, numa cabana bem longe da cidade. 
Um dia, a mãe de João disse:
- Joãozinho, acabou a comida e o dinheiro. Vá até a cidade e venda a nossa vaquinha, o único bem que nos resta. 
João  foi para a cidade e, no caminho, encontrou um homem que o convenceu a trocar a vaquinha por sementes de feijão. O homem disse: 
- Com estas sementes de feijão jamais passarão fome. - João acreditou e trouxe as sementes para casa. Quando a mãe de João viu as sementes, ficou furiosa. Jogou tudo pela janela. 
Na manhã seguinte, João levantou com muita fome e foi até o quintal. Ficou espantado quando viu uma enorme árvore que ia até o céu. Nem chamou sua mãe. Decidiu subir pelo pé de feijão até chegar a copa.
João ficou maravilhado ao encontrar um castelo nas nuvens e quis vê-lo de perto. 
De repente, uma mulher enorme surgiu de dentro do castelo e o agarrou:
- O que faz aqui, menino? Será meu escravo. Mas o Gigante não pode saber, por isso, vou escondê-lo. Se ele ver você, com certeza vai comê-lo.
O Gigante chegou fazendo muito barulho. A mulher havia escondido João num armário. O Gigante rugiu:
- Sinto cheiro de criança! E farejou em todos os cantos à procura de uma criança que estivesse escondida ali.
A mulher adiantou-se e respondeu para o gigante: 
- Este cheiro é da comida que irei servi-lo. Sente-se à mesa, meu senhor.
O Gigante comeu o saboroso alimento. Depois, ordenou à sua uma galinha prisioneira que pusesse um ovo de ouro, e a uma harpa  que tocasse uma bela melodia. Então, o Gigante adormeceu em poucos minutos.
Vendo que a mulher havia se esquecido dele, João  saiu do armário e, rapidamente, libertou a galinha e também a harpa.
Mas a galinha cacarejou e a harpa fez um som estridente. Por isso, o Gigante despertou.
Com a galinha debaixo do braço e a harpa na outra mão, João correu e o Gigante foi atrás dele.
João chegou primeiro ao tronco do pé de feijão e deslizou pelos ramos. Quando estava chegando ao chão, gritou para sua mãe, que o esperava:
- Mamãe, vá buscar um machado, tem um Gigante atrás de mim!
Com o machado, João cortou o tronco, que caiu com um estrondo. Foi o fim do Gigante. E todas as manhãs, a galinha põe ovos de ouro e a harpa toca para João e sua mãe que viveram felizes para sempre e nunca mais sentiram fome.


Fonte: Texto de Roberto Belli. Histórias Encantadas.
Editora BrasilLeitura.









Um comentário:

  1. dhdhfhhjfjjjjjjgjijgjrjgjjjfkrjgjgrfgrngoarnfnjgndndçrnrjdfmfggjjgngjjgmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmgmmmfkkjnvnngnjvngjgnfjvvcmmfdsfjgfjgfgdgdrçlgiouf,rgjogemjrgiojrthvijhtjoigemtriytwy484888588.82.ytyyujkgjgjgjkmfkgdmgçdorfgdsijoisjgosfjgoisegoergjaregijareioghaerioguehriuo r hgr rgare ra rg a g a

    ResponderExcluir